Ir para o conteúdo

Agrônomo Daniel Caldiz, novo consultor da Restrain na América Latina

Foto: Daniel Caldiz


A Restrain está expandindo seus negócios na América Latina. O especialista internacional em batata e agrônomo Daniel Caldiz ingressou na Restrain como consultor internacional de batata.

Caldiz esteve associado à Universidade de La Plata, Argentina, como pesquisador agronômico por mais de vinte anos. Ele então trabalhou em pesquisa e desenvolvimento na McCain Foods entre 2000 e 2020, primeiro como Gerente de Agronomia e depois como Diretor Global de Agronomia. Em vez de descansar sobre os louros, ele agora usa suas décadas de experiência como Consultor Internacional de Batata na Restrain.

Um sistema inteligente, simples e sustentável

“Na Restrain, posso combinar minhas duas áreas de especialização”, explica Caldiz. “Primeiro, meu conhecimento científico sobre batatas; e, segundo, minha experiência no processamento comercial de batata. Acho que a Restrain oferece uma solução inteligente, simples e sustentável. O software faz a maior parte do trabalho, é fácil de usar para o agricultor e usa o gás natural etileno para evitar a brotação, ao invés de produtos químicos. Como agrônomo, isso me atrai. ”

Qualidade consistente e sem tempo de espera

Caldiz quer expandir o uso do Restrain em países como o Brasil e introduzir a tecnologia em países da América Latina onde ainda não é usada. “Ao contrário da Europa, as batatas na América Latina são cultivadas durante todo o ano e frequentemente entregues imediatamente. Ainda assim, o armazenamento da batata é de valor agregado, especialmente para os processadores de batata. Preferem trabalhar sempre com as mesmas variedades de batata de qualidade constante. A Restrain torna isso possível, armazenando as batatas com segurança e, ao mesmo tempo, preservando a qualidade. Além disso, as batatas podem ser processadas logo dois dias após o tratamento Restrain, sem tempo de espera. ”

Reações positivas graças ao bom resultado

Na Europa, a proibição da CIPC virou o mercado de inibidores de brotos de cabeça para baixo. Na América Latina a situação é diferente, explica Caldiz: “Em alguns países o CIPC não tem registro algum. Lá, o Restrain já está se tornando conhecido como um inibidor de brotos eficaz e de baixo custo, graças aos bons resultados em grandes processadores brasileiros e na Europa. ”

“Nos países onde o uso do CIPC ainda é permitido, vemos que as empresas estão se preparando para o futuro e um possível banimento. Nesses países, queremos familiarizar os produtores com a tecnologia e os benefícios do Restrain. Gosto da interação com produtores e processadores. Gosto de informá-los sobre o Restrain e espero poder convencê-los a começar a usá-lo. As primeiras reações são muito positivas. ”

Contato

Daniel Caldiz
Celular: + 54 9 2266 44 3978
E-mail: [email protegido]
Site: www.restrain.eu.com

 

 

Você está pronto para usar o Restrain?

É hora de experimentar o gás etileno